segunda-feira, Janeiro 08, 2007

Mancala



Mancala é uma designação comum a mais de uma centena de jogos de tabuleiro originários de África. O jogo existia, já, no antigo Egipto, cerca de 1580 a.C., podendo observar-se tabuleiros de pedra esculpidos nas lajes de cobertura do templo de Kurna (323-30 a.C.), no topo das paredes da entrada do templo de Carnaque e também no templo de Luxor (1557-1304 a.C.). Diz-se que o jogo tem um significado espiritual; era jogado depois da morte de uma pessoa, para alegrar o espírito do morto antes de ser enterrado.

A palavra mancala vem do árabe mangala, mingala ou magala e do verbo naqala, significando mover, deslocar. Nela reside toda a essência do jogo.

O jogo é normalmente jogado num tabuleiro, com duas filas de buracos de cada lado e um buraco maior à direita de cada jogador, o seu "mancala". As peças usadas neste jogo são "sementes", todas iguais. O objectivo do jogo é, fundamentalmente, conseguir colocar mais peças no buraco maior (depósito) que o adversário. Na maior parte das variantes, o jogo termina pois, quando um jogador se apropria (coloca no seu "mancala") mais de metade das sementes em jogo. Inicialmente, é colocado um determinado número de sementes (3, por exemplo) em cada buraco pequeno do tabuleiro.

Os jogadores alternam a fazer movimentos. O movimento "base" do jogo é pegar nas sementes que se encontram numa das casas do seu lado e distribuí-las pelas casas ao lado, por uma ordem contrária à do sentido dos ponteiros do relógio. Se passar pelo seu depósito, coloca lá uma peça; caso seja o do adversário, não. Em muitas das variantes, os jogadores podem também fazer capturas: quando colocam uma semente numa casa do adversário e esta fica com um determinado número de sementes, dependendo do jogo, podem retirá-las e colocá-las no seu depósito e, em algumas variantes, podem ir fazendo isto enquanto as casas do adversário que vão sendo percorridas satisfizerem essa condição.

Existem normalmente regras especiais, aplicáveis quando um jogador fica sem sementes. Normalmente, o jogador contrário é obrigado a fazer uma jogada que coloque sementes do lado do adversário. Da mesma forma, se um jogador realizar uma captura que deixe o adversário sem sementes, é por vezes obrigado a jogar de novo de forma a dar ao adversário sementes para que possa jogar. Em regra, muitas variantes resolvem também certas situações cíclicas que podem ocorrer no jogo forçando cada jogador a retirar as sementes do seu lado e colocá-las no depósito, fazendo-se depois uma contagem.

É um jogo puramente abstracto e matemático, o que não será de espantar dado que as civilizações de então, nomeadamente os Egípcios, tinham fortes conhecimentos em matemática. O pendor abstracto que revelam é que não deixa de ser interessante. Porventura, o potencial delas para produzirem abstracções é maior do que o nosso, na sociedade moderna : a variedade de bens materiais e outras coisas de que dispomos tornam-no díficil. O jogo também não requer praticamente recursos nenhuns para ser jogado, isto é, pode ser jogado com toda a facilidade por civilizações primitivas dado que o tabuleiro e as peças são rudimentares.

Ultimamente, têm sido aplicados técnicas da teoria combinatória de jogos que permitem compreender e analisar este jogo / família de jogos em grande profundidade. Por ser uma família de jogos puramente matemática, os computadores gozam nela de uma facilidade muito grande para vencerem os melhores jogadores humanos.

10 Comments:

At 7:39 da tarde, Blogger jamille said...

Gostaria de saber mais sobre combinatória na mancala.

 
At 1:50 da manhã, Blogger O terreiro e a cidade said...

Onde posso localizar informações sobre a análise combinatória presente no Jogo Mancala?

 
At 11:49 da tarde, Blogger Alegria said...

Pena o autor não deixar um email para ser contactado! Gostaria de falar com você. Pode contactar-me? alegri@nossogrupo.com.pt

 
At 12:38 da manhã, Blogger Célia Jordão Alves said...

Olá. Parabéns pelo blog. Noto que está parado há algum tempo. Vou subscrever o feed de qualquer forma. Estou a dinamizar uma acção de formação sobre jogos matemáticos na sala de aula e talvez venha a utilizar algum do material que aqui disponibiliza.

 
At 6:22 da tarde, Blogger Eliete said...

Olá! Gostaria de detalhes sobre como jogar esse jogo. De preferência na sua forma mais fácil, pois gostaria de levar aos meus alunos. Me manda por e-mail se possível: gagnoly@hotmail.com

 
At 4:23 da manhã, Blogger jmiranda said...

Boa noite a todos. Peço desculpa não ter respondido aos vossos comentários mas nem fazia ideia que eles existiam por não ter notificação automática por e-mail. Nem sequer sei se alguém vai ler esta mensagem, mas de facto esta foi uma iniciativa que comecei devido ao meu grande interesse em análise computacional de jogos de tabuleiro e as suas profundas relações com a interpretação cognitiva humana. Contudo, devido a ter muito trabalho, deixei de poder colocar posts. De qualquer das maneiras, o meu conhecimento de alguns dos jogos que aqui menciono é pouco mais do que superficial, pelo que poderei não ser capaz de responder a algumas das questões que me coloquem.

 
At 6:27 da tarde, Blogger Bem Bolado Projetos said...

Muito legal este seu espaço, parabéns ! Um abraço, Betty(http://mate-magica.blogspot.com)

 
At 10:07 da tarde, Blogger Eduardo da Veiga said...

Hoje encontrei numa feira, duas mulheres africanas a passar o tempo jogando a Mancala, e lembrei que eu também já fui um bom jogador à uns anos. É um jogo espectacular para estimular o raciocínio. Aqui neste blog está muito bem explicado. Parabéns... Um abraço
Eduardo

 
At 8:06 da manhã, Blogger Rachel Burr said...

Just saying thanks wouldn’t just be enough, for the fantastic fluency in your writing. jogos de moto

 
At 8:07 da manhã, Blogger Rachel Burr said...

Good blog along with the excellent quality stuff and I’m sure this will be greatly helpful jogos de moto

 

Enviar um comentário

<< Home